Os principais responsáveis pela prisão de Lula para fraudar a eleição de 2018 tiveram que se conformar, de novo, com o apoio e o respeito que ele conquistou no coração e na alma dos brasileiros. Globo e Sergio Moro, responsáveis pela fraude eleitoral de 2018, continuam sendo desafiados pelo ex-presidente e por uma infinidade dos que são gratos por sua obra.

A coragem de Lula enlouquece seus inimigos e algozes. O ex-presidente já poderia ter sido solto. Para tanto, precisaria, apenas, submeter-se aos seus inimigos. Se baixasse a cabeça, seria solto porque, preso, acirra o clima político no país. Mas Lula é foi forjado na luta, na resiliência e é basicamente impossível que se renda. Morrerá lutando.

Isso se traduz na carta que escreveu à militância petista recentemente.

Oito meses após ser preso, o ex-presidente Lula escreveu uma carta para ser lida a apoiadores na última segunda-feira no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde foi preso. Lula reafirmou que é vítima de uma condenação injusta e disse ansiar pelo dia do reencontro com seu povo:
Hoje tenho certeza de que tenho o sono mais leve e a consciência mais tranquila do que aqueles que me condenaram. Não quero favores; quero simplesmente justiça. Não troco minha dignidade pela minha libertação
Ele enlouquece seus inimigos porque mantê-lo preso tem um enorme custo político nacional e internacional. Prova disso é a recente carta enviada às autoridades brasileiras pelo o relator independente da Organização das Nações Unidas (ONU) para a proteção da Liberdade de Expressão, David Kaye.

“Expressamos nossa preocupação sobre a decisão de prevenir a imprensa de entrevistar Lula na prisão”, escreveu o relator, numa carta datada de 10 de outubro, em que ele cita como base a decisão envolvendo o jornal Folha de S. Paulo. A comunicação foi dirigida à missão do Brasil na ONU, que teve como responsabilidade repassar o documento para Brasília.

O Brasil está pagando um alto preço político junto à comunidade internacional por desrespeitar a decisão da ONU de exigir que o Brasil permitisse que Lula fosse candidato na eleição deste ano. Se ele baixasse a cabeça, poderia ser solto e a vida dois golpistas seria mais fácil.

Como Lula não se rende, os golpistas têm que lidar com a desmoralização internacional do Brasil por prendê-lo sem provas e com saias justas como, em plena Globo, em horário nobre, o ator Alexandre Nero elogiar o ex-presidente na cara do Faustão ou como o novo presidente do Tribunal de Contas da União elogiar o mesmo Lula na fuça de Sergio Moro.

Vale rever essas cenas memoráveis, de lavar a alma [aqui].

Fonte: Blog da Cidadania

Anúncios