Por Gilvandro Filho, para o Jornalistas pela Democracia

Reflexo de um mundo em que os governos de direita cavam fossas gigantescas esperando a morte da democracia, o Brasil virou um país cuja inversão de valores deixou o discurso de campanha para se tornar prática do presidente eleito. A cada entrevista (ou “tuitada”) de Jair Bolsonaro, o País recebe, assustado, a ameaça de mergulhar de vez no caos, caso o seu governante maior concretize os seus arroubos verbais. “Perdoar o holocausto” é só mais um desses desvarios. Diante de tudo, a pergunta que se faz é: vai dar para perdoar Bolsonaro?

Anúncios