No momento em que Jair Bolsonaro e seus filhos são investigados por interferência na Polícia Federal e disparo de fake news, ele voltou a participar, sem máscara, de um ato contra as instituições, revelando novamente desprezo pela democracia e contrariando recomendações da OMS. Internautas não perdoaram.

Jair Bolsonaro se encontrou com apoiadores neste domingo (31), em Brasília (DF), sem o uso de máscara, contrariando recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pede o distanciamento social para diminuir a propagação do coronavírus. Alguns manifestantes carregam faixas com dizeres contra o Supremo Tribunal Federal.
Em live transmitida em suas redes sociais, Bolsonaro também pegou uma criança no colo.
No Distrito Federal o uso de máscara contra a covid-19 é obrigatório. Quem for pego sem máscaras em espaços públicos poderá ser autuado e multado a partir de R$ 2 mil.
A presença de Bolsonaro em atos contra o STF não surpreende. Além de ele flertar com ditaduras, seus aliados foram alvos da uma ação da Polícia Federal na quarta-feira (27) contra fake news. Foram cumpridos 20 mandados de busca e apreensão expedidos pelo ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito no Supremo.
Um dos investigados, o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP) resolveu participar do protesto na capital federal. Ele e um grupo de apoiadores, vestindo camiseta do “movimento conservador” entoaram um grito de ordem contra o STF. “Supremo é o povo“, bradaram.

Rogério Carvalho 🇧🇷🏴

QUASE 30 MIL VIDAS PERDIDAS pela COVID-19 e o presidente está neste momento gastando DINHEIRO PÚBLICO passeando de helicóptero, dando “tchauzinho” para seus partidários na Esplanada em Brasília.

Enquanto isso, povo brasileiro está no corredor da morte. Vergonha!

Vídeo incorporado

Diego Escosteguy

Enquanto o presidente cavalga pela Esplanada e tira selfie com quem pede intervenção militar, o Brasil segue sem ministro da Saúde em meio à pior crise de saúde de sua história.
(Foto: Reprodução (Twitter))

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Anúncios