Presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff disse que “Bolsonaro desfecha novo golpe contra empresas nacionais“. “Política de destruição do setor se aprofunda com abertura do mercado a empresas estrangeiras, anunciada pelo ministro da Economia, na Suíça. É a pá de cal no desmonte promovido pela Lava Jato na engenharia nacional

Bolsonaro desfecha novo golpe contra empresas nacionais. Política de destruição do setor se aprofunda com abertura do mercado a empresas estrangeiras, anunciada pelo ministro da Economia, na Suíça. É a pá de cal no desmonte promovido pela Lava Jato na engenharia nacional. Pior. O governo abre mão de ter uma política de compras públicas que leve em conta os brasileiros. A concorrência pode estrangular diversos setores empresariais“, afirmou a ex-presidente no Facebook.
Em Davos, na Suíça, Guedes afirmou que o País “tem que saber o que quer“. “Quer ter as melhores práticas, receber os maiores fluxos de investimentos e se integrar às cadeias globais de negócios? Ou queremos continuar sendo 200 milhões de trouxas servindo a seis empreiteiras e seis bancos?“, questionou.
O entreguismo econômico foi um dos pilares da agenda pós-golpe, que tem como “pano de fundo” a interferência dos Estados Unidos por meio de articulações com setores do Judiciário e da política para a exploração petróleo e de outras riquezas nacionais.
O argumento de que o País está em crise e, por consequência, de que a iniciativa privada estrangeira é a solução não se traduziu em retomada do crescimento econômico. O corte de direitos e o de investimentos somam-se à entrega de setores estratégicos para estrangeiros, dilapidando a soberania nacional e o poder de consumo do povo brasileiro, tendo como resultado a continuidade da estagnação econômica.
Fonte: Brasil 247
Anúncios