[su_heading size=”20″ align=”left”]Em entrevista na TV Band, Jair Bolsonaro voltou a disparar absurdos. Defendeu que “quem tem emprego, vai trabalhar, não pode se esconder”. E desacreditou os números divulgados pelo próprio Ministério da Saúde: “o cara morreu de uma gripe qualquer e colocam que morreu de coronavírus”[/su_heading]

Ele desacreditou o número de mortos que é divulgado diariamente pelo seu próprio governo, através do Ministério da Saúde, especialmente os de São Paulo, governador por João Doria, hoje seu claro adversário político.
[su_pullquote]“Eu não acredito nesses números”, disse. Segundo ele, hoje “o cara morreu de uma gripe qualquer e colocam que morreu de coronavírus”.[/su_pullquote]
Bolsonaro voltou a defender que as pessoas voltem a trabalhar. “Quem tem emprego, vai trabalhar! Não podemos agir dessa matéria irresponsável. O vírus, mais forte ou mais fraco, vem. Que nem chuva, vai se molhar. Não pode se esconder, se enclausurar, ficar de quarentena, e tudo bem. Não é tudo bem, não”.
[su_pullquote align=”right”]“Vamos quebrar o Brasil por causa do vírus? E outra coisa: o desemprego tem relação direta com a violência”, afirmou ainda.[/su_pullquote]

(Foto: Reprodução | Reuters)

Ele lamentou não conseguir fazer tudo o que quer, mas que tem influenciado cada vez mais os integrantes de seu governo. “Não posso fazer tudo o que eu quero, porque tem os ministros que eu tenho que ouvir, é natural. Mas cada vez mais tenho conseguido convencê-los”, disse.
Questionado sobre o caso dos Estados Unidos, hoje o novo epicentro da pandemia no mundo, respondeu que também acredita que “é chute o número de mortes” e que “deve haver algum interesse econômico, alarmismo”.

Assista:

Fonte: Brasil 247