Mensagens trocadas com Sergio Moro desmentem o depoimento dado pela deputada bolsonarista Carla Zambelli (PSL-SP) à Polícia Federal.

As mensagens trocadas por um aplicativo de mensagem pela deputada Carla Zambelli (PSL-SP) revelam que a parlamentar faltou com a verdade em seu depoimento na Polícia Federal prestado nesta quarta-feira (13).

Zambelli negou que atuasse em nome de Jair Bolsonaro ao negociar com Sergio Moro sua permanência no Ministério da Justiça. Mas mensagens de WhatsApp reveladas pela GloboNews nesta quinta, trocadas entre a deputada e Moro, mostram o contrário.

O PR propôs o seguinte: já que Valeixo pediu para sair, deixa o cargo vago por uns dias, vocês conversam com calma, se conhecem melhor, e decidem juntos um nome”, escreveu a parlamentar em uma das mensagens.

As mensagens também mostram o desespero da deputada bolsonarista em tentar manter Moro no cargo minutos antes dele pedir demissão. “Tô aqui no MJ, no seu andar, por favor, me dá cinco minutos, por favor, deixa eu falar com você, o Planalto que pediu”, escreveu a deputada.

Em outra mensagem, Zambelli deixa claro que falava em nome de Bolsonaro sobre Valeixo e chega a dizer a Moro que Bolsonaro “não confia” no delegado.

Ontem ele me disse que vc era desarmamentista (sic). Acho que vcs tiveram algo recente. E ele não confia no Valeixo… (sic)”, afirmou Zambelli na mensagens.

Sobre a mensagem, Zambelli disse em depoimento que “Jair Bolsonaro não chegou a externar desconfiança com o ex-diretor-geral Maurício Valeixo”.

Na sequência das mensagens, Zambelli disse a Moro: “Bolsonaro vai cair se o senhor sair do governo”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.