CONFIRA:
Entre as propostas estão a radicalização de medidas de isolamento social; a importação “urgente” – destaca – de material para realizar testes do coronavírus e de equipamentos para proteger os trabalhadores da saúde e “de outras categorias que poderão ter que ir às ruas”; entre outras medidas.

Ex-candidato à presidência, Ciro Gomes mandou uma carta para o presidente de seu partido, o PDT, Carlos Lupi, que foi publicada nas redes sociais nesta terça-feira, 24. Nela, Gomes defende que é falso a frase de Lula de que “primeiro a gente cuida da vida das pessoas, depois da economia”.
Ciro também afirma ser falso que é preciso “cuidar da economia senão vai ser pior para os pobres”. Para ele, algumas medidas precisariam ser tomadas para resolver a crise, tanto do ponto de vista econômico, quanto do ponto de vista sanitário.
Entre as propostas estão a radicalização de medidas de isolamento social; a importação “URGENTE” – destaca – de material para realizar testes do coronavírus e de equipamentos para proteger os trabalhadores da saúde e “de outras categorias que poderão ter que ir às ruas”; mapeamento dos leitos “de hospitais privados, filantrópicos, santas casas” para prepará-los para “receber pacientes menos graves”, e assim ajudar contra o superlotamento das UTIs; entre outras coisas.
Parte disso já está sendo feita mas o tempo aqui é crítico”, ressalta. Ainda apontou a pouca quantidade de leitos nas UTIs e que é preciso ganhar tempo. Para ele, por isso, “o socorro econômico às pessoas é parte central da reação à pandemia”.
Neste sentido, o pedetista defende uma “renda mínima” para todos os trabalhadores informais, autônomos e desempregados – um valor que ele estima entre R$ 500 e R$ 800 por pessoa, “adstrito a dois beneficiários por família”.

Confira as propostas de Ciro Gomes na íntegra:

Ciro Gomes

Ver imagem no TwitterVer imagem no TwitterVer imagem no TwitterVer imagem no Twitter
640 pessoas estão falando sobre isso
Anúncios