“Não podemos permitir que se estabeleça um parlamentarismo branco”, diz trecho de comunicado da instituição

No texto, obtido pelo colunista Lauro Jardim, do O Globo, a instituição que representa ” a voz” dos militares da reserva afirma “hipotecar solidariedade aos movimentos cívicos (…) em inconteste apoio ao presidente que busca incrementar medidas saneadoras na nossa economia, bem como resgatar os valores nacionais, ultimamente vilipendiados”.

Em trecho, os militares fazem uma declaração explícita contra o Congresso Nacional: “Não podemos permitir que se estabeleça um parlamentarismo branco”.

 As mobilizações foram organizadas por apoiadores do presidente logo foram divulgadas pelo próprio Jair Bolsonaro. Depois de negar que estaria convocando apoiadores pelas redes, o ex-capitão decidiu abrir o jogo e começar a falar sobre os atos durante eventos oficiais. 

Anúncios