Salim Farahd era um judeu e maçom respeitado em sua pequena cidade do interior de São Paulo. Era conhecido por ser um homem de bons princípios e extremamente disciplinado na organização dos seus negócios comerciais. Não tinha vícios e era um fiel e devotado pai de família. Tinha a Maçonaria como uma devoção, tal qual tinha pelo Judaísmo.

Era bastante metódico e rígido com as finanças e com o controle das despesas domésticas. Apesar de bem aquinhoado, mas nunca ninguém ouviu falar que andava com outras mulheres ou se divertisse em orgias fora de casa.
Todo dia, durante anos, quando SALIM chegava em casa, sua empregada doméstica JACIRA servia o jantar e ia tomar BANHO.
Até que um dia, SALIM estava jantando e ficou ouvindo o barulho da ÁGUA caindo, pensando na JACIRA tomando BANHO.
Estava sozinho em casa, MULHER e FILHO estavam viajando.
Mastigava a comida e pensava na JACIRA tomando BANHO. Mastigava a comida e pensava na JACIRA tomando BANHO.
Até que se levantou da mesa e foi até o banheiro.
Bateu na porta e disse:
– JACIRA, você está tomando BANHO???
– Estou sim seu SALIM.
– JACIRA, abre a porta pra SALIM.
– Mas seu SALIM, estou completamente NUA!!!
– JACIRA, abre a porta pra SALIM.
JACIRA não resiste e acaba abrindo a porta e o SALIM entra no banheiro e vê a JACIRA NUA e pergunta:
– JACIRA, quer FUDER com SALIM???
– Mas seu SALIM…, eu não sei se…
– JACIRA, quer FUDER com SALIM???
– Sim, quero sim seu SALIM, pode vir que sou toda sua…
Então SALIM põe a mão no REGISTRO da ÁGUA e diz:
– Não vai FUDER SALIM não!!! Chega de GASTAR ÁGUA!!!

PENSOU BESTEIRA NÉ!!!

MENTE POLUÍDA!!!


Observação: Maçonaria também é alegria. Através do humor maçônico pode-se também exemplificar o que são bons costumes e edificadores princípios.

Anúncios