Jair Bolsonaro termina o primeiro ano de mandato mais rejeitado (36%) do que aprovado (30%), mas sinais de melhora na economia seguraram a perda de popularidade, que vinha desde o início do ano.

Fonte: Brasil 247

Anúncios