A reportagem da Agência Pública e Intercept deixa claro que Dallagnol atuou em parceria com o FBI para destruir empresas brasileiras e defender interesses dos Estados Unidos.

 O procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato falou em entrevista à Rádio Gaúcha que “não consegue lembrar” sobre a participação de agentes do FBI nas investigações da Lava Jato.
Eu não consigo lembrar concretamente. Eu teria que ir lá e recuperar”, disse Deltan ao ser questionado sobre as revelações da nova Vaza Jato, publicadas pela Agência Pública e Intercept Brasil nessa quarta-feira, 1.
A reportagem mostra de maneira inequívoca como o FBI tinha conhecimento detalhado da operação da Lava Jato, que destruiu a maior empresa de engenharia brasileira, a Odebrecht. Os diálogos obtidos mostram como Deltan Dallagnol escondeu da Procuradoria Geral da República (PGR) a ação conjunta da força tarefa brasileira com o FBI, numa ação clandestina e ilegal.
Em reportagem posterior, publicada nesta quinta-feira, 2, a Agência Pública e o Intercept Brasil revelam os nomes de 13 agentes do FBI que atuaram na operação que destruiu a democracia brasileira e a soberania nacional.
Ouça a declaração de Deltan Dallagnol:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.