[su_heading size=”20″ align=”right” margin=”30″]Esse relato é para que possamos proteger os nossos, os que estão ao nosso lado, os que selaram juramento assim como nós e que exercem seu direito de viver e ser feliz. Não podemos permitir que nenhum outro DeMolay passe por isso, por omissão![/su_heading]

Meus irmãos e tios, saudações.
É com tristeza e revolta que viemos aqui compartilhar com vocês um episódio ocorrido no último sábado (15) com nosso irmão Pedro Renan, iniciado no Capítulo Dragão do Mar nº 455, em 2012. O mesmo exercia seu direito de existência, curtindo os festejos pré-carnavalescos, quando sofreu agressões físicas, sendo espancado em via pública, na Rua dos Tabajaras, em Fortaleza.

Motivo da violência: HOMOFOBIA.

Nosso irmão pediu licença para passar entre um grupo de jovens quando foi surpreendido por murros e chutes vindo de um deles. Foi jogado ao chão, em cima de umas garrafas de vidro quebradas, e recebeu vários golpes na cabeça e chutes nas costelas e estômago. Pedro Renan machucou seriamente a cabeça, teve lesões no rosto, ficando um dos lados inchado e roxo, sofreu escoriações no cotovelo, joelho e machucou a região do tórax. Foi socorrido por transeuntes que estavam no local e levado ao pronto socorro.
Ele está se recuperando, tomando medicamentos anti-inflamatórios e analgésicos. Para além dos traumas físicos que o assombram desde o ocorrido, que o impedem de dormir pela dor e de comer alimentos sólidos, por exemplo, há de se considerar o trauma emocional.

Por sorte não perdemos nosso irmão nesse ato monstruoso, mas não podemos esperar que percamos um dos nossos para emitir nosso apelo pela vida!
Nossa irmandade defende a liberdade e a igualdade entre todos. Renan foi o primeiro caso conhecido de homofobia contra um membro da Ordem DeMolay, e não podemos esperar que outros casos aconteçam com membros LGBTQ+ da Ordem para nos posicionarmos e dizer que TODAS AS VIDAS IMPORTAM, INCLUINDO AS VIDAS LGBTQ+!

Esse relato é para que possamos proteger os nossos, os que estão ao nosso lado, os que selaram juramento assim como nós e que exercem seu direito de viver e ser feliz. Não podemos permitir que nenhum outro DeMolay passe por isso, por omissão!

#demolaypelasvidaslgbt

#vidaslgbtimportam

ATENÇÃO: O autor da missiva identificou-se, porém para preservar sua imagem, o site preferiu não revelar,