“Esse Vélez foi gênio. Também gostei desse negócio de todo mundo gritar meu slogan. Só achei que faltou o revolvinho com a mão no final.”

Diário, gostei muito dessa ideia do Vélez de fazer todo mundo cantar o hino. Isso é que é patriotismo, pô!
Também gostei desse negócio de todo mundo gritar o meu slogan no final: “Brasil acima de todos, Deus acima de tudo!”. Ou será que é “Deus acima de todos. O Brasil acima de tudo”? Ou “Deus acima do Brasil e tudo acima de todos”? Sei lá, nunca decorei essa frase. O importante é mostrar as crianças falando o meu slogan, que isso é que é escola sem partido.
Essa coisa de gravar em vídeo foi o melhor de tudo, porque criancinha patriota sempre pega bem. Vai dar um ótimo clipe para a campanha de 2022. Sem falar que, se algum moleque fizer careta, a gente já fica de olho nele.
Só espero que não filmem as escolas quebradas, os computadores pifados e o holerite dos professores. Aposto que vai ter esquerdista-cultural-marxista fazendo isso. Bom, qualquer coisa, a gente edita.
Pô, agora que eu reparei! O Vélez esqueceu de pedir para as crianças fazerem o revolvinho com a mão.
Tudo bem, Diário. Fica para o Sete de Setembro.
Por José Roberto Torero  
Anúncios