Chega às raias do ridículo e, pior, alimentado pelos próprios Maçons, a associação do bode com a Maçonaria.

É muito comum os Maçons chamarem-se a si próprios de bode e, ao arrepio do que preconizam os Rituais, com a finalidade de amedrontar os candidatos à iniciação, dizer-lhes que “vão ter que sentar no bode”, que devem “ter cuidado com o bode” e outras tolices de igual monta, inconcebíveis para um verdadeiro Maçom, um homem escolhido na Sociedade para “promover o bem estar da Humanidade, levantando Templos às virtudes e cavando masmorras aos vícios”.

Não existe bode na Maçonaria!

Um dos principais símbolos da Maçonaria, o pentagrama (estrela de cinco pontas) com uma única ponta para o alto, onde pode ser inscrita uma figura humana (cabeça, braços e pernas), é exatamente o oposto do bode, cuja cabeça se pode inscrever dentro de uma estrela invertida, com uma única ponta para baixo (chifres, orelhas e barba).
Enquanto a estrela adotada pela Maçonaria representa o que de mais nobre, ativo e benéfico existe na natureza humana, a estrela invertida, geralmente utilizada em rituais de magia negra, representa o que de mais brutalmente instintivo existe na impureza animal.

Continua…

Excerto do livro Maçonaria para Maçons, Simpatizantes, Curiosos e Detratores do Irm.’. Almir Sant’Anna Cruz

Quem quiser adquirir o livro pode tratar pelo whatsapp 21 99568-1350

Anúncios