Pra quem não acompanha política e está querendo entender o último bafafá:

O governo é composto por duas facções criminosas. Tem o bonde de Curitiba, especializado em todo tipo de fraude jurídica, chefiado por Moro, também conhecido como Russo, e Deltan, vulgo Bispo. Por ter desempenhado papel fundamental para a consumação do golpe e prisão do ex-presidente Lula, tem apoio incondicional do grupo Globo e do restante da mídia corporativa.
Já a outra facção é ligada às milícias, que mantêm estreitas ligações com a família Bolsonaro. O nome de destaque é Queiroz, miliciano, ex-assessor do Senador Flávio, o filho 01 do presidente.
O bicho pegou quando o capitão escolheu o Subprocurador Augusto Aras para ocupar o Comando da PGR. Baita rasteira no bando dos “filhos de Januário”. O esvaziamento de Moro acirrou os ânimos na Globo. O JN, principal telejornal da emissora, mandou chumbo grosso em dois blocos da edição de ontem, Natuza Nery apareceu aos gritos na GloboNews, Camarotti chegou a engasgar e a bela Andreia Sadi arregalou ainda mais os olhos.
É só isso: guerra de quadrilhas.
No mais, continuam acabando com o Capes, CNPq, pesquisas científicas, Amazônia, Universidades e saúde públicas. Tudo sob a batuta do asqueroso Paulo Guedes, o belo, que agora passou a depreciar mulheres, sendo aplaudido por plateia de empresários e pelo núcleo duro do bolsonarismo.
Espero ter ajudado a dissipar dúvidas.
Um bom fim de semana…

Gilson Caroni Filho

Anúncios