Jair Bolsonaro anunciou que vai liberar o indulto de Natal a policiais que cometeram homicídio, ao mesmo tempo que pretende incluir, no decreto, outros crimes que vedariam a possibilidade de receber o benefício.

O decreto de indulto, que será publicado até sexta-feira (20) está sendo elaborado pelo Ministério da Justiça e pela Secretaria-Geral da Presidência.
O decreto também definirá que não estão aptos a receber o perdão da pena condenados — incluindo policiais — por crimes hediondos, tortura, tráfico de drogas e terrorismo, conforme vedado pela Constituição. São considerados hediondos, pela legislação brasileira, alguns tipos de homicídio: como os praticados em atividade típica de grupo de extermínio e o delito na forma qualificada, como, por exemplo, quando cometido por motivo fútil ou mediante recompensa.

Fonte: Brasil 247

Anúncios