O anúncio foi feito pela Coluna Radar, da Veja, que na edição desta semana publicou uma reportagem sobre o miliciano. A nota diz que “há um farto material” sobre as operações de Adriano da Nóbrega e que a divulgação será feita depois do Carnaval

O ex-chefe do Escritório do Crime, maior organização criminosa do Rio de Janeiro, foi morto em operação conjunta entre as polícias da Bahia e do Rio de Janeiro no dia 9 de fevereiro, numa suspeita de queima de arquivo.

A mesma publicação, na edição impressa desta semana, traz reportagem sobre o miliciano e declaração da viúva, Júlia Mello Lotufo, que aponta que Adriano havia lhe contado ter transferido R$ 2 milhões em dinheiro para a campanha do governador do Rio, Wilson Witzel. O governador nega e ameaça processá-la.

Fonte: Brasil 247

Anúncios