O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu na manhã desta quarta-feira (10) aos 77 anos após um infarto no Rio de Janeiro

Não levarão em conta as condições somáticas que vinham debilitando a saúde do bravo jornalista que denunciou o Partido da Imprensa Golpista – PIG.

Não ressaltarão a influência em sua saúde da covardia do governo Bolsonaro que exigiu dos pilantras da Rede Record que o afastassem do Domingo Espetacular.

Também não será demais investigar os últimos dias do jornalista: com quem andava, por onde andou, o que comeu e bebeu fora de casa etc.

O certo é que a Resistência perdeu um soldado de grande valor, que de um modo ou de outro, teve sua vida ceifada pelas agruras que o Regime Fascista instalado no país vinha lhe impondo.

Paulo Henrique Amorim, presente!

(Foto: Reprodução)
O jornalista Paulo Henrique Amorim morreu na manhã desta quarta-feira (10) aos 77 anos no Rio de Janeiro, após um infarto.
PHA estava na Record TV desde 2003. Também foi afastado do Domingo Espetacular, da mesma emissora, após pressão do governo Jair Bolsonaro. Ele entrou com ação na Comissão de Direitos Humanos da ONU denunciando cerceamento à sua liberdade de expressão.
O jornalista passou por emissoras como TV Manchete, TV Globo, TV Bandeirantes, onde apresentou o Jornal da Band, e TV Cultura.
No último vídeo em seu canal, PHA denunciou o uso político do futebol por Jair Bolsonaro. PHA deixa uma filha e a mulher, Geórgia Pinheiro.
Assista:

Conheça a TV 247

Anúncios