O atual ministro não parece se dar conta da responsabilidade que tem sobre os ombros. Um homem sem visão, sem projeto, sem interlocutores, sem referências. Um nada“, diz o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

O Ministério da Educação está em frangalhos, diz o ex-prefeito e ex-ministro da Educação Fernando Haddad, em artigo publicado neste sábado na Folha de S. Paulo, em que ele conta a história do Enem e sua luta para acabar com o vestibular, criando um exame nacional muito mais abrangente.
Fernando Haddad e Abraham WeintraubFernando Haddad e Abraham Weintraub (Foto: Gustavo Bezerra | Lula Marques)
Hoje, como todos sabem, o MEC, sob o comando do ministro Abraham Weintraub, vive uma de suas maiores crises, depois do fiasco do Enem 2019. “Mesmo para os muitos que têm Bolsonaro em baixíssima conta, a situação causa constrangimento e desalento.

 O atual ministro não parece se dar conta da responsabilidade que tem sobre os ombros. Um homem sem visão, sem projeto, sem interlocutores, sem referências. Um nada“, afirma. 

Anúncios