Um dos assuntos mais controvertidos é o fato de Napoleão Bonaparte, Imperador da França, ter sido ou não iniciado na Ordem Maçônica.

Os historiadores maçônicos ainda não chegaram a uma conclusão definitiva.

Apesar de todas as pesquisas feitas nos arquivos de uma grande quantidade de Lojas Maçônicas, situadas em cidades pelas quais Napoleão passou, quer como primeiro cônsul, quer como imperador, quer como general, em suas inúmeras andanças pelos países da Europa, nada trouxeram de positivo.

Inúmeras pessoas que cercaram Napoleão em vida pertenciam à Ordem. Vamos a seguir dar um pequeno relato dessas pessoas e sua ligação com a Ordem Maçônica:

  • Charles-Marie Bonaparte, pai de Napoleão, era membro da Loja existente na cidade de Ajácio, na Ilha de Côrsega.
  • Jérôme Bonaparte, irmão de Napoleão, foi iniciado na cidade de Toulon, na Loja ”La Paix”, no ano de 1801. Foi Grão-Mestre do Grande Oriente da Westfalia no ano de 1810. Seu filho, Jérôme-Napoléon Bonaparte, foi, em 1852, Soberano Grande Comendador do Supremo Conselho da França.
  • Joséphine Bonaparte, esposa de Napoleão, pertencia a uma Loja de Adoção de Paris. No ano de 1805, presidiu uma reunião da Loja de Adoção existente na cidade de Estrasburgo, cujo nome era “L’Impeiále des Francs Chevaliers”.
  • Louis Bonaparte, irmão de Napoleão e pai de Napoleão III, foi, em 1803, Grande Oficial do Grande Oriente da França.
  • Jérôme-Napoléon Bonaparte, sobrinho do Imperador, era membro da Loja ”Les Amis de Ia Patrie”, da cidade de Paris.
– Pierre-Napoléon Bonaparte, sobrinho do Imperador, era Oficial de Honra da Loja “Saint-Lucien”, de Paris.

Fonte: Ir.’. Kurt Max Hauser. Publicado na Revista O Prumo, nr. 82, de 1992.

Anúncios