A Polícia Civil do Rio prendeu Elaine de Figueiredo Lessa, mulher do sargento reformado da PM Ronnie Lessa, acusado de ser um dos autores do assassinato contra Marielle Franco (PSOL) Também foram presos Márcio Montavano, o “Márcio Gordo” e Josinaldo Freitas, o “Di Jaca”, que são suspeitos de ajudar a ocultar provas. Elaine morava ao lado da casa de Jair Bolsonaro.

A residência para onde Elaine se mudou, há cerca de três meses, fica ao lado da casa Jair Bolsonaro. No novo endereço, só há casas. A dela é de número 57. Lessa também morava no mesmo condomínio do ocupante do Planalto.
De acordo com a Polícia Civil, os envolvidos teriam ocultado armas usadas pelo grupo do sargento, entre elas a submetralhadora HK MP5, que teria sido usada para matar Marielle e Anderson.
A suspeita é a de que o assassinato da parlamentar tenha ligação com o crime organizado. Marielle era ativista de direitos humanos e vinha denunciando a truculência policial que ocorria nas favelas, bem como a atuação de milícias.
Os criminosos perseguiram o carro dela por cerca de três quilômetros e efetuaram os disparos em um lugar sem câmeras no centro do Rio.

(Foto: Mídia Ninja | Reprodução)

Um quarto mandado de prisão ainda está sendo cumprido contra o irmão de Elaine, Bruno Figueiredo. Ronnie Lessa também é alvo de mandado, mas ele já está preso.
Ronnie Lessa está preso na penitenciária federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.
Além dele, o ex-policial Élcio Queiroz, que foi expulso da Polícia Militar, também está preso sob a acusação de ter matado Marielle e seu motorista. Queiroz havia postado no Facebook uma foto ao lado de Bolsonaro. Na foto, o rosto de Bolsonaro está cortado.

Conheça a TV 247

Anúncios