“É Alcolumbre omite imóveis daqui, é diploma fake do Ricardo Salles ali, é candidata do PSL faturando com dinheiro de campanha. Todo dia uma notícia contra mim e minha turma, pô”

VIA @DIÁRIODOBOLSO
Diário, é muita perseguição da imprensa. Todo dia sai alguma reportagem contra mim ou contra a minha turma. Que inveja do tempo da censura…
1-) Hoje, por exemplo, disseram que o Alcolumbre omitiu uns imóveis na sua declaração de bens à Justiça Eleitoral. Pô, quem é que nunca deixou de lado umas casas no Imposto de Renda, só para parecer mais pobre? Já é uma coisa do brasileiro.
2-) Descobriram também que o Ricardo Salles não estudou em Yale. Mas pô, quem é que nunca mentiu quando fez um currículo? Tem que entender o garoto. Mentir é uma mania dele. Tanto que o Ricardo também já alterou mapa de zoneamento e adulterou minuta de decreto para beneficiar umas mineradoras. Como é mesmo o nome de quem mente o tempo todo? Lembrei: é mitômano! Dizem que isso é ruim, mas, pô, se eu sou o Mito, ser mitômano é bom. Kkkkkkkk!
3-) Outra que teve problema com a imprensa foi a Carmen Flores, ex-presidente do PSL no Rio Grande do Sul. Ela foi candidata a senadora e perdeu. Mas o pior é que descobriram que parte do dinheiro do fundo partidário foi parar nas contas da filha, da neta e da própria loja de móveis dela. Mas quem é que não emprega a família quando pode? Quem é que não compra de si mesmo quando o dinheiro é do outro? A imprensa é muito exigente, pô!
4-) Só para ninguém dizer que eu sou reclamão, vou falar que a imprensa de Goiás é boa. Essa não perde tempo com bobagem. Por exemplo, esses dias a Polícia Militar invadiu um acampamento do MTST em Goiânia pouco antes da meia-noite. Quando pediram o mandado, o sargento Antunes mostrou o fuzil e disse “Aqui está o meu mandado”. Depois o sargento exigiu que se levantasse a ficha do coordenador. Não achou nada. Mas falou no ouvido do comuna ocupacionista: “Eu sou acostumado a matar bandido. Se falar alguma coisa, eu volto aqui, te levo para dentro de um barraco e meto um monte de bala na sua cara. Se não for eu, vem outro, porque a polícia é grande”. Isso não saiu em nenhum jornal, em nenhuma rádio, em nenhuma tevê de Goiás.
Ah, o Caiado é que tem sorte…
Ah, Diário, bons tempos aqueles em que a gente dava uma prensa na imprensa.

Anúncios