FLORBELA ESPANCA

“Trago no olhar visões extraordinárias,

De coisas que abracei de olhos fechados…”