Ex-ministro teceu críticas às mudanças no benefício para idosos e pessoas com deficiência, que pela proposta será reduzido de um salário mínimo para R$ 400, e à idade mínima de aposentadoria estabelecida para trabalhadores rurais.

“É um crime intolerável e não vamos admitir em hipótese alguma”