Abraham Weintraub, talvez o mais monstruoso integrantes do governo Bolsonaro, depois dele próprio, desconhece qualquer limite ético e na manhã desta quinta fez piada com morte de mulher no Equador pelo coronavírus.

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, fez piada com o depoimento de um médico que perdeu a sogra, sua paciente, em meio à epidemia do coronavírus no Equador. “Mais uma morte suspeita…”, escreveu ele em um tweet na manhã desta quinta-feira (23), colando a imagem de um título de reportagem da Folha de S.Paulo com o título “’Minha sogra foi minha paciente. Ela morreu, e eu não pude fazer nada’, conta médico”. 

A “piada” de Weintraub refere-se a este depoimento do médico Stenio Cevallos, chefe da UTI de um hospital em Guayaquil, no Equador:

Atendi o caso zero no país, no fim de fevereiro. Desde então, têm sido dias muito duros. Perdi 7 kg. Minha vida mudou, como profissional e como pessoa. Sou intensivista há 30 anos, já fui chefe de várias UTIs ao mesmo tempo, eu levava isso bem. Mas agora estou deprimido.

Nossa UTI está lotada, todos os 19 leitos ocupados por pacientes graves com Covid-19. A taxa de mortalidade do paciente intubado e com ventilação artificial é de mais de 80%. Significa que de dez, só sobrevivem dois. Imagine você perder todo dia três ou quatro pacientes com os pulmões totalmente brancos, sem conseguir respirar.

Minha sogra foi minha paciente. Minha segunda mãe. Ela faleceu. Saiu uma vez só, para ir ao supermercado. E nunca tossiu, tinha febre, mal-estar, achamos que fosse dengue. Ficou grave, foi intubada e em cinco dias morreu. Sou o chefe da UTI e não pude fazer nada. Isso foi muito forte para mim.”

Veja o tweet de Weintraub:

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Anúncios